O Performe-se: fronteiras borradas| fronteiras erguidas é um festival que partiu do desejo de artistas residentes em Vitória-ES e estudantes do Curso de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo de incentivar a produção e o desenvolvimento de processos de criação em performance assim como de estabelecer redes e espaços de compartilhamento de experiências voltadas para as poéticas do corpo. Em 2015 a primeira edição do Performe-se aconteceu na cidade de Vitória e contou com uma programação local envolvendo performances, oficinas e uma exposição. Para a edição de 2017 o festival terá o apoio da Universidade Federal do Espírito Santo e financiamento da Secretaria de Cultura do Estado do Espírito Santo por meio do Funcultura e conta com uma convocatória para viabilizar a participação de artistas locais e de todo o Brasil que poderão inscrever seus projetos de performances e vídeo-performances.  Assim, a cidade de Vitória receberá de 27 a 30 de setembro de 2017 um evento voltado para a arte da performance com uma programação diversificada e repleta de atividades como oficinas, debates, performances, mostra de vídeo-performances, encontros e muito mais.

 

Neste ano o Performe-se: fronteiras borradas | fronteiras erguidas pretende abordar a manifestação da performance como uma dimensão da ação viva propondo uma relação entre atravessamentos e obstáculos, entre fronteiras que se diluem e se erguem. Questões que envolvem as facetas sociais brasileiras, como também a condição mundial inflamada pelos conflitos e escolhas políticas ou pela falta de opção.  Ainda, essa mesma discussão trata das fronteiras do eu e da relação com o outro, assim como dos limites entre performer e público e suas possíveis dimensões participativas.

Concepção Performe-se - Geovanni Lima e Natalie Mirêdia

Produção e organização - Carla Borba, Geovanni Lima e Natalie Mirêdia

Texto de apresentação, eixo temático e curador convidado Yiftah Peled